NASA cria o lugar mais gelado do universo

Para Nasa criar condições favoráveis para a observação dos efeitos da física quântica na Terra é uma tarefa muito complicada. Para amplificar os efeitos da mecânica quântica em grupos de átomos específicos, como os condensados de Bose-Einstein, são utilizados lasers para alcançar a temperatura próxima do zero absoluto, o que, além de ser caro e trabalhoso, resulta em apenas uma janela de frações de segundo para a observação dos efeitos, pois a gravidade terrestre logo começa a insidir e alterar as condições de temperatura do experimento.

Nasa

E foi pensando na possibilidade de recriar essas condições ultrageladas para a observação das partículas que a NASA anunciou o Cold Atom Lab, uma caixa que aproveitará a microgravidade a bordo da Estação Espacial Internacional e criará um ambiente de baixíssima temperatura ideal para o estudo da física quântica. Cerca de 10 bilhões de vezes mais fria que o vácuo do espaço, a caixa do Cold Atom Lab é o local mais frio do universo.

Os experimentos utilizarão uma combinação de laser e eletromagnetismo para desacelerar as partículas a um ponto próximo do estático. Assim, a mecânica quântica será sobreposta à física tradicional, fazendo com que os átomos se comportem de forma mais semelhante às ondas do que à matéria. A expectativa é de que, no Cold Atom Lab, o estado de onda dure cerca de cinco a dez segundos, permitindo aos cientistas mais tempo de observação dos fenômenos quânticos.

O tempo de análise extra poderia levar a um maior entendimento da física quântica, que por sua vez poderia ser aplicada à computação quântica . Pode também nos ajudar a detectar a energia escura , a substância mais comum no universo. Embora você possa não ver os resultados por um longo tempo, o impacto do laboratório pode ser sentido por um longo, longo tempo no futuro.

Fonte: Engadget

6962
Deixe seu comentário