Google lança oficialmente o Android Things 1.0

A Google lançou oficialmente hoje (07) o Android Things 1.0, o seu sistema operacional seguro para a Internet das Coisas que foi anunciado inicialmente em 2016 e, desde então, vinha recebendo várias versões prévias para desenvolvedores. Voltado para internet das coisas, ele poderá estar dentro de quase qualquer dispositivo, como alto-falantes, telas inteligentes ou, sei lá, torradeiras. E as atualizações de segurança serão garantidas por três anos, pelo próprio Google.

Android
Imagem: Android Things

Diferente do Android para smartphones, o Android Things é um sistema operacional que nasce com código fechado. As fabricantes não podem modificar o sistema, nem controlam as atualizações de segurança: tudo isso fica a cargo do Google. As marcas poderão gerenciar novas versões de aplicativos e monitorar o desempenho dos dispositivos, mas não terão muita liberdade para modificar.

Android
Lenovo Smart Display: um concorrente para o Amazon Echo Show com Android Things

Por enquanto, o Android Things é certificado para os SoMs (sistemas em módulos) NXP i.MX8M, Qualcomm SDA212, Qualcomm SDA624 e MediaTek MT8516. Como explica o Ars Technica, um SoM é basicamente um SoC (sistema em um chip), só que maior e mais barato: ele traz CPU, RAM, armazenamento e outros chips em uma única placa (em vez de um chip). O SDA212, por exemplo, tem o mesmo poder do Snapdragon 212.

Também será possível rodar no NXP i.MX7D e no Raspberry Pi 3 Model B, mas só em ambientes de desenvolvimento (o que também significa que eles não terão atualizações garantidas).

Android
Raspberry Pi 3, uma das plataformas recomendadas para o Android Things

A Gigante das Buscas também passará a comercializar kits de hardware certificados para quem deseja criar projetos pessoais ou protótipos baseados em plataformas simples, incluindo o Raspberry Pi 3 e o Intel Edison. Teremos mais detalhes sobre tal novidade quando o I/O 2018 começar oficialmente.

E o que dá para fazer com Android Things ?

Ele é um sistema operacional simplificado ao extremo: é feito para rodar um aplicativo por vez, tem acesso à internet e pode ou não executar uma interface gráfica. Um gadget basicão talvez só tenha alguns sensores cujos dados são enviados constantemente para a nuvem, mas já existem produtos mais complexos, como o Lenovo Smart Display, um concorrente do Amazon Echo Show. Mobile: Microsoft adiciona novidades no Outlook para iOS e Android todos os detalhes do Android Things estão nesta página.

Fontes: 9to5Google Developers Blog 

765
Deixe seu comentário