5 dicas práticas para começar qualquer coisa e dar certo

Nesse momento eu quero te levar a refletir o seguinte: como seria sua vida se você conseguisse realizar seus sonhos e manter hábitos que há muito tempo tem tentado e não tem dado certo?

Será que você se vê como um vencedor ou como um fracassado? E afinal, o que é um vencedor? E nada de vir com aquela daquela historinha que te contaram de que “vencedor é que vence a dor…”

O que não é um vencedor?

Primeiro você tem que saber o seguinte: O sistema de mini hábitos faz você se sentir como um vencedor, logo as pessoas que se sentem como vencedores agem como tais, como diz o  especialista em estratégias de formação de hábitos, Stephen Guise, autor do livro “Mini-hábitos”.

3 REGRAS DOS VENCEDORES

O vencedor não é um ser divino. É um cara mediano, mas com muito foco. Ele não tem alta performance 24 horas diárias, ele é humano.

Mas, com toda certeza, tem alta performance na hora H. Ou seja, desenvolve uma capacidade de executar sua tarefa com precisão e concentração no momento e no lugar certos.

Isso é treinável. Joel Jota, ex-atleta, e hoje atua como professor, escritor, pesquisador, palestrante, empreendedor, investidor e mentor de negócios diz que na real “todo sucesso é treinável.”

E as sacadas que vou te contar aqui são fruto do livro dele “100 por centro presente” e também de algumas adaptações minhas por meio do método Catálise Pessoal (👇 entenda melhor no vídeo a seguir 👇):

E existem 3 regras que todo vencedor pratica:

  • 1. Eles já aprenderam que devem fazer apenas aquilo que é mais relevante para seus objetivos
  • 2. Eles eliminam toda e qualquer interferência capaz de atrapalhar a conquista desses objetivos
  • 3. Eles escolhem concentrar-se no estado presente e, assim, conseguem fazer aquele movimento com poder de mudar seu cenário, sua história, seu futuro próximo.

Pensando nisso tudo, e sabendo que eu não tenho tempo aqui suficiente para te explicar, mas para você que quer dar um passo além e aprender o que eu comecei a ensinar aqui e ser produtivo sem esforço em 4 semanas, eu criei um método que se chama catálise pessoal.

Nele trabalho 3 pilares que são:

Mindset – configuração mental, o modelo mental que você foi modelado e modelou até hoje;

ações diárias – nada muda na sua vida se você não mudar algo que faz todos os dias, é assim que se formam hábitos novos

e o terceiro pilar é o alto nível, viver a sua melhor versão, maximizando suas potencialidades e reconhecendo seus limites.

E é por isso que vou compartilhar com você nos dias 10, 11 e 12 de dezembro sobre como você pode ser muito mais produtivo sem esforço. Basta você começar a me seguir no Instagram @fernandamartinsdesousaa e ficar por dentro de tudo!

O que isso significa?

  • agir imediatamente dando chance ao hábito,
  • ter uma mentalidade adequada,
  • treinar para lapidar o talento e
  • ganhar consistência refinando o processo.

Afinal, o que é desempenho/Alta performance?

Desempenho é IGUAL a utilizar seu potencial MENOS as interferências (que podem ser de pensamento).

E eu logo te aviso que ALTA performance vem depois de desenvolver AUTOperformance, um caminho muito mais sustentável para implantar uma ação imediata. E, aí, só depende de você.

As pessoas precisam colocar na sua frente a probabilidade de aquela meta acontecer. Isso implica colocar foco, eliminando tudo o mais que não é viável.

Como diz Joel Jota:

Os campeões pensam nas probabilidades de garantir melhoria constante. São focados no agora, não no “e se”.

Pra começar algo bem provável de dar certo, eu te oriento a criar um processo que englobe estas cinco etapas:

1. Divida tudo em várias tarefas menores;

2. Separe as mais difíceis das mais fáceis;

3. Comece pelas mais fáceis e mais rápidas;

4. Melhore as fáceis e repita esse processo até chegar às mais difíceis;

5. e quando fazer as mais chatas? No momento do dia em que você tem mais energia.

Como colocar limites nas atividades?

Ao iniciar uma ação, é fundamental ainda colocar limites para as atividades (tanto as fáceis quanto as difíceis e as mais chatas), a fim de evitar agir de maneira desregulada e negligente. Pode-se fazer estas duas perguntas:

1. Qual é meu limite inferior? Vou caminhar no calçadão pelo menos três vezes na semana. Quero aprender pelo menos três palavras novas em inglês por dia. Pelo menos uma vez por semana vou revisar o fluxo financeiro. Ficarei pelo menos duas horas por semana off-line, conversando com meu filho ou com meus pais.

2. Qual é meu limite superior? Eu vou ficar no máximo trinta minutos por dia no Instagram. Pretendo gastar no máximo 10% do que ganho com noitadas por mês. Vou dormir no máximo até as 7 horas da manhã.

Atuar num dos dois extremos é ruim, mas delimitá-los ajuda a aproveitar melhor a linha do meio entre eles. Ao colocar um limite mínimo e outro máximo, você controla melhor o tempo e a energia que vai gastar com cada atividade.

Por fim, pratique o princípio da inevitabilidade

As probabilidades de você agir imediatamente, sem desistir, também aumentam se fizer com que o ambiente exerça o papel de sua mente.

Exemplo simples: em vez de querer estar motivado o tempo inteiro, reforçando a si mesmo as atividades que precisa realizar no dia, deixe frases em locais visíveis da casa e do escritório, e o ambiente já vai lembrá-lo dessas atividades.

Adaptado do livro: 100 por centro presente, Joel Jota

Baixe agora: https://amzn.to/36EROPk

1255
Deixe seu comentário